Arquivar julho 2019

Confira como foi a 16ª edição da Semana de Museus no MUSAL.

O Museu Aeroespacial (MUSAL), localizado no Rio de Janeiro (RJ), participou da 16ª edição da Semana Nacional de Museus, promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

Entre os dias 15 e 20 de maio, os visitantes puderam conhecer o interior de diversas aeronaves históricas e participar de uma programação especial.

O MUSAL ofereceu todas as atividades gratuitamente, e convidou o público a levar 1kg de alimento não perecível que foi doado ao Instituto Casa Viva, uma organização que atua em atendimento às necessidades da população da região de Jardim Sulacap, na zona oeste do município.

 

O fim de Semana

No sábado e no domingo, a Esquadrilha CEU fez a alegria do público presente com muitas acrobacias no ar, juntamente com os aeromodelos da Associação Carioca de Aeromodelismo (ACA). No sábado, os ultraleves, também, tomaram conta dos céus e estiveram em exposição ao público, houve a exibição de filmes históricos, apresentação da Banda Militar da Ala 12, oficinas educativas, oficinas de plastimodelismo, show da Banda Kenzzy, entre outras atrações.

Já no domingo, a corrida Federal Kids, evento voltado para o público infantil em combate à pedofilia, organizado pela Polícia Federal, começou às 8h30min. Logo após, a Banda Sinfônica e o canil da Guarda Municipal do Rio de Janeiro se apresentaram ao público. O dia também foi de exposição de carros antigos no pátio externo do MUSAL, e encerrando a 16ª edição da Semana Nacional de Museus no MUSAL, o público vibrou com o show do Grupo Pique Novo.

 

A AMAERO marcou presença em todo o evento!

O MUSAL está aberto ao público de terça a domingo, das 9h às 16h, localizado na Avenida Marechal Fontenelle, 2.000, no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro (RJ).

Correio Aéreo Nacional comemorou seu 85º aniversário no Rio de Janeiro.

Na última terça-feira (12), foi realizada a cerimônia militar que celebrou o Dia do Correio Aéreo Nacional (CAN) e da Aviação de Transporte, na Base Aérea dos Afonsos (BAAF).

O evento contou com a presença do Comandante da Força Aérea Brasileira (FAB), Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato; do ex-Comandante da FAB, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista; além de Oficiais-Generais membros do Alto-Comando.

Durante a cerimônia, a aeronave Curtiss Fledgling, de matrícula K-263, do acervo do Museu Aeroespacial (MUSAL), ficou em exposição. Esta aeronave protagonizou, no ano de 1931, a criação do Correio Aéreo Nacional. Os militares que representaram a tripulação à época foram os Tenentes Aviadores Leonardo Moura Ferreira e Jonas Pereira Silva. Eles realizaram a entrega da ordem do dia alusiva ao aniversário do Correio Aéreo Nacional ao Comandante da Força Aérea. A entrega representou o primeiro transporte realizado pelo CAN.

As aeronaves de transporte C-47 e C-115 Buffalo, pertencentes ao acervo do MUSAL, também abrilhantaram a cerimônia.

Data Histórica

No dia 12 de junho de 1931, um malote com duas cartas deveria ser entregue à sede dos Correios e Telegráfos em São Paulo pelos Tenentes Nelson Freire Lavénère Wanderley e Casemiro Montenegro Filho. Para cumprir o objetivo os militares decolaram do Campo dos Afonsos, Rio de Janeiro, a bordo do biplano Curtiss Fledgling K-263 com destino ao Campo de Marte, na capital paulista. Como não conseguiram localizar o aeródromo, pousaram no Jockey Clube Paulista da Mooca e completaram a tarefa a pé.

A partir daí iniciava-se a saga que, além do transporte de passageiros levou, sob suas asas, solidariedade e ajuda humanitária aos mais distantes rincões do país. O Correio Aéreo Militar surgiu, idealizado pelo então Ministro da Guerra, General José Fernandes Leite de Castro.

Sob o comando do então Major Eduardo Gomes, o Correio Aéreo Militar expandiu-se pelo interior do país. Com a criação do Correio Aéreo Naval, em 1934, as linhas da Aviação Militar multiplicaram-se pelo Centro-Sul. O recebimento de aeronaves mais modernas e a marcação de novos campos de pouso possibilitaram a descoberta dos caminhos para a mais remota das regiões: a Amazônia. Em 1941, com a criação do Ministério da Aeronáutica, houve a fusão dos Correios Aéreos Militar e Naval, e surgiu o Correio Aéreo Nacional (CAN).

Fonte: Portal FAB

Fotos: SO WILTON

Confira como foi a cerimônia de homenagem ao CAN e à Aviação de Transporte.

Evento em comemoração aos 145 anos de nascimento de Santos-Dumont reuniu um público de 66 mil pessoas.

Nos dias 21 e 22 de julho, o Museu Aeroespacial – MUSAL, localizado no Campos dos Afonsos – Rio de Janeiro, recebeu público de 66 mil visitantes. Famílias inteiras foram ao evento em alusão aos 145 anos de nascimento de Alberto Santos-Dumont, o “Pai da aviação” e Patrono da Força Aérea Brasileira, e aproveitaram as inúmeras atrações dessa grande festa.

No sábado a Patrulha Canina e no domingo o Palhaço Topetão, fizeram a alegria dos pequenos. A festa também contou com as apresentações de diversos números musicais que fizeram o público cantar e dançar. Os visitantes não tiraram os olhos do céu e foram ao delírio com as acrobacias da Esquadrilha CEU. Também foi possível ver, de bem perto, exibições de paraquedismo, aeromodelismo e helicópteros.

Diversas aeronaves estavam abertas para visitação do público, durante todo o evento, dentre elas: O C-130 Hercules e o helicóptero Super Puma.

A novidade ficou por conta das apresentações noturnas do T-6 Texan da Helisul que, iluminado, fez acrobacias nos céus do Campo dos Afonsos. O T-6 também fez apresentações nos períodos da manhã e da tarde, ficando em exposição, bem pertinho do público, entre as apresentações.

Um parque de diversões foi montado em um dos hangares do MUSAL, para alegria e felicidade da garotada. O evento também contou com ações sociais, promovidas nos stands da Nyoá, CEBRAC e Unicesumar.

Estiveram ainda presentes a Federal Kids e a Guarda Municipal. Os visitantes também puderam aproveitar as ações promovidas nos stands da ACA, Assist, Brasas, Top Fly, Smart Fly e Helisul.

A AMAERO montou seu stand, onde os visitantes puderam comprar diversos souvenires personalizados do MUSAL e da própria associação.

A AMAERO apoiou o evento com diversos voluntários que atuaram em várias atividades.

Na hora que bateu aquela fominha os visitantes puderam contar com uma Praça de Alimentação cheia de opções, dentre elas: Food Trucks, barracas e restaurantes, dando ao público uma variada opção de alimentação.

A entrada no evento foi solidária, na qual foram arrecadados mais de seis toneladas de alimentos não-perecíveis para doação ao Instituto Casa Viva.

A AMAERO e o MUSAL agradecem ao público pelo sucesso do evento e já deixam aqui o convite para a Primavera de Museus, nos dias 22 e 23 de Setembro.

Restauro do Bandeirante IPD/PAR-6504 – EMB 100 – YC-95 2130

A AMAERO apoiou o restauro do primeiro protótipo do Bandeirante – projeto IPD/PAR-6504 – desenvolvido pelo CTA e que visava atender as necessidades militares e civis da aviação brasileira. O protótipo #1 voou pela primeira vez em 22 de outubro de 1968, dando origem à criação da Embraer.

Após o início da operações da Embraer, o Bandeirante recebeu a denominação EMB 100 (o Bandeirante de série viria a ser denominado de EMB 110) e a aeronave que está no Museu Aeroespacial recebeu designação Militar YC-95 e matrícula FAB 2130.

Bandeirante IPD/PAR-6504 – EMB 100 – YC-95 2130

Com capacidade para 2 tripulantes e 6 passageiros, a aeronave encontra-se em bom estado de conservação, necessitando de uma nova pintura externa. O interior da aeronave também está bem preservado, requerendo apenas a troca do carpete.

A recuperação foi realizada pela equipe de restauro do MUSAL, para os eventos de celebração dos 50 anos do seu primeiro voo, durante o MUSAL AIRSHOW 2018.

Mais dois protótipos do EMB 100 foram produzidos pela Embraer e estão em exposição no Memorial Aeroespacial Brasileiro (MAB) e na Praça Santos Dumont, ambos em São José dos Campos, SP.

Clique aqui e veja o programa especial sobre os 50 anos do Bandeirante