Esse mês na História – Outubro

10/10/976 – Primeiro voo do Embraer EMB-121 Xingu

O Embraer EMB-121 Xingu é um avião turbo-hélice com capacidade para 2 tripulantes e 9 passageiros, destinado ao transporte regional. Seu desenho teve como base o EMB-110 Bandeirante, com o mesmo tipo de asas e motores, e foi utilizado no desenvolvimento do projeto do EMB-120 Brasilia. Voou pela primeira vez em 10 de outubro de 1976 e uma versão modificada (EMB-121A1 Xingu II) foi produzida a partir de 1981. A Embraer produziu 106 unidades até 1987, das quais 51 foram exportadas.

A Força Aérea Brasileira operou seis aeronaves VU-9 Xingu de 1978 a 2010, em missões de transporte de autoridades, sendo que em 1983 estas foram modificadas para o padrão Xingu II.

O Museu Aeroespacial possui um exemplar em exposição (matrícula FAB 2654), que foi desativado em 2010 e incorporado ao acervo do MUSAL em 04 de agosto de 2011.

17/10 – Dia da Indústria Aeronáutica Brasileira

A Força Aérea Brasileira (FAB) celebra no dia 17 de outubro o Dia da Indústria Aeronáutica Brasileira. A data comemora o voo inaugural do Muniz M-7, em 1935. Projetado em 1934, o monomotor utilizado para treinamento de pilotos era capaz de fazer acrobacias, tinha dois assentos e foi o primeiro modelo de avião a ser fabricado em série no Brasil.

O avanço das tecnologias no setor aéreo tem trazido desenvolvimento para a Indústria Aeronáutica e para a FAB. Atualmente, o caça Gripen NG e a aeronave militar multimissão KC-390 fazem parte do projeto de reaparelhamento.

O Museu Aeroespacial possui um exemplar em exposição, número de matrícula “13” (fabricado em 1938), que voou em aeroclubes com o prefixo “PP-TEN”, de 1941 a 1967.

17/10/1989 – Primeira entrega à FAB do A-1 (AMX)

O AMX A-1 (ou simplesmente AMX) é um caça-bombardeiro de ataque ar-superfície usado para missões de interdição, apoio aéreo aproximado e reconhecimento aéreo. Foi desenvolvido pelo consórcio internacional AMX Internacional.

O primeiro protótipo voou em 15 de maio de 1984. A produção em série foi iniciada na metade de 1986, com os primeiros exemplares entregues à Força Aérea Italiana e à Força Aérea Brasileira em 10 de outubro de 1989. A FAB adquiriu um total de 54 aeronaves em três lotes de encomendas.

O exemplar em exposição no Museu Aeroespacial (matrícula FAB 4201) pertence a um grupo de sete protótipos, que começaram a voar a partir de 1984.

18/10/1926 – Decola de Gênova, na Itália, o hidroavião “Jahú”

O hidroavião Jahú é um hidroavião Savoia-Marchetti S.55 (versão C), o último de seu modelo no mundo.

De propriedade de João Ribeiro de Barros (nascido em Jaú a 4 de abril de 1900), no dia 18 de outubro de 1926 o Jahú decolou de Gênova, junto com o co-piloto João Negrão, o navegador Newton Braga e o mecânico Vasco Cinquini, quando fizeram a terceira travessia aérea do Atlântico Sul, a primeira da história sem escalas, em 1927.

Os trabalhos de restauração tiveram início em Abril de 2004 e envolveram uma equipe de doze profissionais. Os dois motores foram recuperados no Parque de Material Aeronáutico de São Paulo (PAMA-SP). O trabalho com a estrutura concentrou-se nas oficinas da Helipark, visando reconstituir a configuração exata da aeronave até os detalhes, desde o tipo de madeira e de pregos (de cobre e de latão), até ao tom de vermelho da pintura original.

Hoje hidroavião Jahú está restaurado e conservado no Museu da TAM, em São Carlos, SP, que está fechado.

18/10/1976 – Inauguração do MUSAL

A ideia de um Museu Aeronáutico data de 1943, quando o então Ministro da Aeronáutica, Dr. Salgado Filho, determinou sua organização, sendo o trabalho inicial e posteriores tentativas, interrompidos por falta de local disponível.

Em 31 de julho de 1973 é criado o Núcleo do Museu Aeroespacial e em janeiro de 1974, iniciam-se os trabalhos de restauração do prédio e hangares (antiga “Divisão de Instrução de Voo” da Escola de Aeronáutica), simultaneamente à coleta de acervo, restauração de aviões, motores, armas e outras peças de valor histórico.

Situado no Campo dos Afonsos, “Berço da Aviação Militar”, o Museu Aeroespacial (MUSAL) foi inaugurado em 18 de outubro de 1976 e está subordinado administrativamente ao Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (INCAER).

19/10/1901 – Santos Dumont recebe o “Prêmio Deutsch de La Meurthe”

A Torre Eiffel já era um símbolo de Paris no final do século 19 quando o empresário Henry Deutsch lançou um desafio aos primeiros aviadores da época: um prêmio de 100 mil francos ao primeiro piloto que conseguisse contornar a maior estrutura metálica da capital francesa e voltasse ao seu ponto de partida em trinta minutos.

No dia 19 de outubro de 1901, à bordo do dirigível No. 6, Santos Dumont cumpriu o trajeto de ida e volta entre Saint Cloud-Torre Eiffel-Saint Cloud (11.000 metros) em 29m30s, a uma velocidade de 22 km/h.

 

20/10 – Dia Mundial do Controlador de Tráfego Aéreo

O Dia Mundial do Controlador de Tráfego Aéreo é comemorado em 20 de outubro.

A data celebra o profissional responsável em gerir, organizar e monitorar o tráfego de aeronaves no espaço aéreo, evitando que se choquem com outras aeronaves ou para dar suporte aos pilotos, caso haja algum problema no voo.

Também é de responsabilidade do controlador de tráfego aéreo emitir as autorizações de decolagem e aterrissagem das aeronaves pelos pilotos.

22/10/1968 – Primeiro voo do Bandeirante

Avião bimotor que representa um marco na história da indústria aeronáutica nacional e que levou à criação da EMBRAER em 1969, o Bandeirante voou pela primeira vez em 22 de outubro de 1968.  O primeiro protótipo, de três construídos, desenvolvido no Centro Tecnológico da Aeronáutica (CTA) sob o registro IPD/PAR-6504 e designação militar YC-95 (protótipo) está em exibição no Museu Aeroespacial (MUSAL), no Rio de Janeiro, RJ.

A aeronave foi totalmente restaurada em 2018.

23/10/1906 – Primeiro voo do 14-bis

No dia 23 de outubro de 1906, o brasileiro Alberto Santos Dumont, torna-se o primeiro ser humano a voar. A bordo do 14-Bis, sua criação, Dumont faz um voo no Campo Bagatelle, na França, após uma corrida no solo de cerca de 200 metros, deslocando-se em pleno espaço a uma altura calculada de 2 a 3 metros, voando cerca de 60 metros de distância.

Foi o primeiro voo, no mundo, com um aparelho mais pesado que o ar, o avião, utilizando-se tão somente os recursos do próprio aparelho.

Assista o vídeo alusivo ao evento com imagens do feito!

23/10/1936 – Dia do Aviador

A Lei nº 218, de 4 de julho de 1936, decreta o dia 23 de outubro como Dia do Aviador no Brasil, em homenagem ao primeiro voo feito na história e graças a um brasileiro!

23/10/1936 – Dia da Força Aérea Brasileira

Assim como o Dia do Aviador, o Dia da Força Aérea é uma homenagem ao brasileiro Alberto Santos Dumont que, em 23 de outubro de 1906, se consagrou como o “Pai da Aviação” por se tornar o primeiro ser humano a voar a bordo de uma aeronave, o 14-bis.

A Lei nº 218, de 4 de julho de 1936, decreta o dia 23 de outubro como Dia do Aviador, e também em homenagem a Santos Dumont, o Dia da Força Aérea Brasileira é celebrado nesta data, de acordo com o calendário oficial.

28/10/1942 – Dia da Engenharia da Aeronáutica

A história da Engenharia da Aeronáutica confunde-se com a da própria Força Aérea. Em 1942, um ano após a criação do Ministério da Aeronáutica, surge a Diretoria de Obras, primeira unidade responsável por centralizar a gestão das atividades de engenharia.

No ano seguinte, o então Tenente-Coronel Aviador e Engenheiro Casimiro Montenegro Filho foi aos Estados Unidos conhecer o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, o famoso MIT. Surgia daí um sonho visionário que, através da academia, impulsionaria a Força Aérea em direção ao futuro.

Estava fecundado na mente daquele que veio a tornar-se o Patrono da Engenharia da Aeronáutica, o Centro Técnico de Aeronáutica – CTA, que teria seu nascimento poucos anos depois, em 1950, com a criação do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA).